17 de janeiro de 2011

Soterrados!!!


Raios e trovões rasgavam o céu naquela noite de domingo.
Último domingo do mês.
Ultimo dia do mês.
Parecia o último dia do bairro.
O céu descarregava toda sua fúria .
Chove e lava a alma ou a lama dos corpos soterrados pelo desmoronamento do morro do Jardim Haiti.
A enxurrada de lágrimas da senhora que perdeu o pouco que tinha: família, amigos, bens, poucos bens. Só não perdeu a vontade de lutar por dias melhores.
O desespero do senhor que viu 20, 30 anos de serviços da sua vida soterrados e que agora afoga a tristeza em um copo de conhaque, ou pelo menos tenta afogá-la
Nesse momento lágrimas molham a face do narrador.
Diante de tanta destruição, do seu canto ele observa tudo e ninguém o vê.
Fogo no pneu, protesto, polícia, balas de borracha.
Manifestação que foi pelo tráfico orquestrada - palavras noticiadas pela mídia falsa.
Alagamento. E a paciência da população já escorreu pelo esgoto.
Pobre do meu povo: sofre, sofre, sofre!
Pros governantes vamos ser lembrados como cães, que só recebem ração.
O veredicto pra esses porcos: joelho no chão, pt na testa. Pow Pow!!
E já era.
A profecia diz que o mundo vai acabar. Será?
Ou será o ser, que se diz humano, que está se acabando?

4 comentários:

  1. Parabéns por cada palavra. Compactuo de todas essa indgnação. Até qdo isso vai ser assim???

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! foco bem o acontecimento, sobre fatos e sentimentos de cada pessoa indignada que presenciou aqueles momentos!

    ResponderExcluir
  3. Só uma coisa a dizer: INDIGNAÇÃO! =/

    ResponderExcluir